Currículo Cego

Nos processos seletivos / recrutamento o currículo cego se difere do tradicional pois nele, dados como: nome, idade, gênero, nacionalidade e endereço são omitidos. Porém, porque excluiríamos dados tão básicos e essenciais? Para nós, estas informações parecem inofensivas, mas inconscientemente, os recrutadores e gestores são afetados por seus preconceitos na hora da seleção e analise de currículos.

Ele vem ganhando espaço dentro das empresas e dos RHs, pois, após uma série de estudos, foi constatado que as pessoas com nomes étnicos precisavam enviar 50% mais currículos antes de receberem um retorno de job hunters com nomes “brancos”.

Segundo o Exame, desde 2014, na França, qualquer empresa com mais de 50 funcionários que esteja recrutando é obrigada por lei a usar o modelo do “CV cego”. Países como Holanda e Reino Unido também aprovaram essa política para o recrutamento de pessoal para o governo, e incentivam as empresas privadas a fazerem o mesmo.

E você? Acha que essa metodologia funcionaria na sua empresa?

EMPREGUEI

«

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *